Sesc Taubaté realiza seminário para educadores e profissionais da educação

Sesc Taubaté realiza seminário para educadores e profissionais da educação

O Sesc Taubaté oferece nos dias 24 e 25 o seminário, destinado para educadores e profissionais da educação, Práticas Pedagógicas para o Desenvolvimento Integral. A programação envolve debates e diversas vivências espalhadas pelo dia.

O seminário propõe um espaço para reflexão acerca da educação atualmente, por meio do encontro e diálogo entre renomados profissionais da educação, educadores do ensino público de Taubaté e região, além de estudantes de pedagogia e público interessado.

Com atividades teóricas e práticas, todos terão contato com práticas pedagógicas que se preocupam não apenas em transmitir conhecimentos, mas desenvolver habilidades para a vida, contribuindo para a formação cidadã crítica e ética. As vagas são limitadas. As vivências têm inscrições gratuitas na Central de Atendimento.

No dia 24, às 19h30, acontece a Mesa De Debate – Educação Integral: Conceitos, Tempos E Espaços, Direitos À Educação De Qualidade, com Marcos Garcia Neira (diretor da Faculdade de Educação da USP); Pilar Lacerda (diretora da Fundação SM Brasil); Ana Beatriz Goulart (ex Secretária Adjunta de Educação de Nova Iguaçu). Mediação: Maria Augusta Araujo (assistente na Gerência de Estudos e Programas Sociais do Sesc SP).

Nessa mesa serão abordadas diferentes perspectivas da educação para a formação integral do cidadão, de forma a adquirir não somente conhecimentos, mas habilidades para a vida, sua autonomia, participação na sociedade, escolhas, formação crítica e ética. Para participar o interessado deve retirar o convite gratuitamente com 1h de antecedência no local, as vagas são limitadas.

No dia 25 acontecem quatro vivências em dois períodos do dia. Todas elas vão acontecer na parte da manhã, das 9h às 12h e na parte da tarde, das 14h às 17h. Nelas os participantes conhecerão o trabalho de educação infantil, educação do ensino fundamental e médio e educação não-formal de quatro instituições que têm como base a formação integral do cidadão. Cada instituição apresentará sua história, o trabalho desenvolvido, as dificuldades enfrentadas e realizará uma atividade prática com os participantes.

A EMEI Gabriel Prestes, está localizada em uma das principais vias urbanas de São Paulo: a Rua da Consolação. Seus gestores entendem que o principal mote é o brincar e a valorização das culturas e saberes infantis. A principal ferramenta educativa da escola é a roda de conversa, contribuindo o empoderamento de sua comunidade, professores, alunos e familiares.

Nessa vivência com a Dra. Valquiria Lima de Souza (pedagoga pela Faculdade Paulista São José e professora de Educação Infantil e Fundamental I) e Vanessa de Oliveira Santos (formada em magistério pela CEFAM São Miguel Paulista e em Pedagogia (USP), pós-graduada em gestão escolar pelo Centro Universitário SENAC e professora da rede pública de ensino), vão falar sobre as práticas dessa escola e como essa metodologia ajuda o desenvolvimento dos alunos.

Em outra vivência será apresentado o Projeto Âncora, com João Paulo Santa Barbara (tutor da Escola Projeto Âncora, licenciado em Educação Física, membro e produtor do grupo Dagbá Ijó) e Clara Machline (tutora da Escola Projeto Âncora, graduada em Geografia). Em 2012, o Projeto Âncora inaugurou sua escola de ensino fundamental com uma inovadora filosofia educacional, inspirada na Escola da Ponte (Portugal), implantando um modelo organizacional de gestão democrática e uma reorganização das estruturas educativas tradicionais: as Comunidades de Aprendizagem. Assim, engloba o desenvolvimento social, a aprendizagem escolar básica e construção de cidadãos conscientes de suas capacidades, para coletivamente formar uma sociedade justa, equilibrada e sustentável.

O Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos (CIEJA) Campo Limpo está situado na zona sul da cidade de São Paulo e é um espaço acolhedor e permanentemente de portas abertas para toda a comunidade. A escola surgiu com a proposta de atender alunos excluídos da educação. Por meio da educação participativa, acolhe um público bastante diverso: adultos, jovens e alunos em inclusão. Nessa vivência, com os educadores do CIEJA Campo Limpo, vão contar sobre a realidade do centro e como essa proposta é desenvolvida e quais os desafios que são enfrentados.

Em outra atividade será abordado o Projeto Curumim, com Clarisse Moreira Montuori Martins (supervisora do Programa Curumim do Sesc SP, Graduada em Esporte pela USP e Pós graduada em Formação Integral: Autoconhecimento, Habilidades Socioemocionais e Práticas Educacionais Inovadoras), Amanda da Silva Ferraz (instrutora infanto-juvenil do Programa Curumim do Sesc SP, licenciada em Letras pela Universidade de Mogi das Cruzes, pós-graduada em Linguagens da Arte pelo Centro Universitário Maria Antônia e Diego Silvestre dos Santos (instrutora infanto-juvenil do Programa Curumim do Sesc SP, formado em Educação Física pelo Mackenzie). Direcionado para crianças de 7 a 12 anos, o Programa Curumim desenvolve a educação não-formal por meio de brincadeiras, passeios, atividades culturais e esportivas, visando a contribuir para o desenvolvimento da autonomia, afetividade, cooperação, senso crítico, cidadania e do respeito pelo próximo.

No dia 25/10, os inscritos devem retirar o material para as vivências com 1 hora de antecedência do início da atividade.

Ler 105 vezes
Entre para postar comentários
Go to top